A Rede Nacional de Ciência para Educação  (Rede CpE) estabeleceu como uma de suas metas para 2016 a elaboração de documentos que revisassem as bases científicas de temas relevantes para a educação, temas para os quais a pesquisa científica pode contribuir de modo significante.

Foram criados quatro grupos de trabalho, compostos por pesquisadores membros da rede oriundos de diferentes universidades de todo o país, com os seguintes temas de reflexão: 1- impacto dos fatores fisiológicos sobre a aprendizagem, 2- estudantes com deficiências, surdos e superdotados no Brasil, 3- competências socioemocionais, metacognição e tecnologia educacional e 4- alfabetização, fluência leitora e competências linguísticas.

Por meio destes documentos, a Rede CpE pretende iniciar um debate nacional que coloque a Ciência para Educação no cenário das possibilidades para acelerar o desenvolvimento dos indicadores da educação no Brasil. A CpE não pretende substituir as indispensáveis medidas de política pública já identificadas: turno único nas escolas, tempo integral e dedicação exclusiva para os professores, salários compatíveis com a sua relevância social, adequadas condições físicas das escolas, aumento dos recursos financeiros para a educação, e muitas outras que não dependem da Ciência. A Ciência, no entanto, poderá trazer o novo, em conceitos, produtos e procedimentos educacionais, proporcionando um impulso mais acentuado ao nosso progresso. Como já se faz na área da Saúde e nas Engenharias, é preciso fomentar a pesquisa translacional para a Educação, mobilizando os cientistas brasileiros para essa tarefa estratégica crucial.

Confira aqui a íntegra dos documentos:

doc-1_fatores dos_amarelo doc-3_compe doc-4_alfabe

 

Sobre o Autor

Equipe Rede CpE

A Rede Nacional de Ciência para a Educação tem por objetivo integrar esforços dos vários laboratórios e pesquisadores do Brasil, de qualquer especialidade, cujo trabalho possa ser aplicado à Educação.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado