Projeto de lei da Califórnia estabelece horário mínimo para início das aulas com intuito de preservar a quantidade diária de sono necessário a crianças e adolescentes.

As evidências sobre a importância do sono a o impacto negativo de sua privação parecem estar ganhando a atenção de tomadores de decisão, ao menos nos Estados Unidos. Um projeto de lei do senador norte-americano Anthony Portantino do estado da Califórnia prevê que escolas públicas de ensino fundamental e médio sejam proibidas de começar as aulas antes 8h30 da manhã.

O projeto cita pesquisas científicas e um relatório de 2014 da Associação Americana de Pediatria que mostra que 87% dos alunos de ensino médio americanos e 59% dos de ensino fundamental dormem menos que as 8,5-9,5 horas por noite recomendadas para a faixa etária.

Diversas pesquisas inclusive conduzidas no Brasil pelos pesquisadores associados da Rede CpE mostram o papel fundamental do sono na consolidação de memórias e do aprendizado. Em artigo recente aqui no site da Rede CpE o neurocientista Fernando Louzada (UFPA) ressalta a importância de levar em conta o sono dos estudantes e faz uma reflexão sobre a possibilidade de adoção de horários de aula flexíveis nas escolas.

MAIS
doc-1_fatores Leia mais sobre o papel do sono no aprendizado

em nosso documento temático sobre o tema

 

Sobre o Autor

Sofia Moutinho

Jornalista carioca guiada pela curiosidade e fascinada pela ciência. Especializada na cobertura de ciência, saúde, tecnologia e meio ambiente, atuou como repórter da Ciência Hoje durante maior parte de sua carreira. Na Rede CpE, toca a assessoria de imprensa e a produção de conteúdo.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado