A National Science Foundation, agência federal norte-americana de financiamento de pesquisas, acaba de lançar um programa permanente de investimentos em science of learning (ciência para educação). A novidade reflete a importância que os EUA dão ao tema, considerado como área estratégica para o desenvolvimento do país.

“Esse é mais um exemplo do quão fundamental é investir em pesquisas científicas que nos ajudem a entender os processos envolvidos na educação e melhorar o ensino”, comenta o coordenador da Rede CpE, o neurocientista Roberto Lent (UFRJ). “Os EUA se adiantaram enquanto nós no Brasil mal começamos.”

A NSF já tinha um longo histórico de apoio a estudos sobre aprendizado, tendo mantido por mais de dez anos um programa de apoio a centros de science of learning pelo país. O novo programa é uma expansão do antigo, agora possibilitando também o financiamento de estudos de pesquisadores individuais através de bolsas.

Receberão apoio projetos dos mais diversos tipos, de pesquisa básica à aplicada, sobre temas ligados a educação, resiliência, memória e alternativas educacionais. Será concedido auxílio para trabalhos sobre aprendizado em sentido amplo, não se restringindo a nenhuma faixa etária, grupo ou espécie.

Para garantir que o programa seja amplo, foi criada outra linha de auxílio separada, voltada especificamente para as Ciências do Desenvolvimento, com o objetivo de fomentar estudos sobre o desenvolvimento da infância à adolescência, passando por pesquisas que se debrucem sobre múltiplos aspectos, como cognição e desenvolvimento social e motor.

O novo programa em ciência para educação é coordenado por Soo-Siang Lim, convidada de eventos passados da Rede CpE.

Saiba mais sobre o programa aqui.

Confira entrevista de Soo-Siang Lim sobre ciência para educação:

 

 

 

Sobre o Autor

Sofia Moutinho

Jornalista carioca guiada pela curiosidade e fascinada pela ciência. Especializada na cobertura de ciência, saúde, tecnologia e meio ambiente, atuou como repórter da Ciência Hoje durante maior parte de sua carreira. Na Rede CpE, toca a assessoria de imprensa e a produção de conteúdo.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado